Começa a chegar o final do ano começo, eu começo a ficar nostálgica, vocês são assim também?

Em Agosto desde ano, eu estava de férias e entre limpeza de casa, organizações de papéis e documentos, filmes/séries, delivery e alguns dias colocando o sono em dia, decidi sai e ir para Paranapiacaba com o meu namorado.

Vou contar neste post como foi “passear” durante essa quarentena, quais as diferenças de visitar a Vila Inglesa em dias normais e durante a pandemia e claro apresentar Paranapiacaba, para você que não conhece colocar na listinha de lugares para visitar em São Paulo depois que tudo isso passar.

 ATENÇÃO: Minha visita ocorreu em 15 de agosto de 2020. Seguimos todas as regras de higiene recomendadas pelos órgãos governamentais de saúde.

Um pouco sobre Paranapiacaba e a sua história

Paranapiacaba é uma palavra em tupi-guarani que significa “lugar onde se vê o mar”, a vila surgiu no ano de 1862, sua localização era o local perfeito para colocar em prática alguns projetos de ferrovias que haviam naquela época, sendo um dos mais importantes o que iria interligar a cidade de Jundiaí a cidade de Santos.

O projeto de criação de ferrovias teve como principal parceiro os ingleses, que tinham experiência com criação e expansão de ferrovias na Inglaterra. Sendo assim, a empresa São Paulo Railway Co. recebeu a concessão para a construção e exploração de ferrovias.

E assim nasceu a vila de Paranapiacaba, que com o passar dos anos foi tendo tudo que uma mini cidade poderia ter, até mesmo o seu próprio cartão postal, inspirado que faz homenagem ao famoso Big Ben.

As obras da ferrovia eram comandadas pelo engenheiro inglês Daniel M. Fox., que habitou a casa mais icônica da vila onde tem visão ampla das demais, que era onde habitava os funcionários das obras da ferrovia.

No final da década de 40 houve a desativação parcial do sistema funicular, e os anos seguintes foram marcados por lutas e denúncias de deterioração da vila.

Houve restauros por parte da Rede Ferroviária na década de 80, desde 2001 a vila é administrada pela prefeitura de Santo André município da região metropolitana de São Paulo.

Concluindo, hoje todos os equipamentos ferroviários e a área natural de Paranapiacaba foram tombados pelo CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo.

Fonte: Prefeitura Santo André

Como foi o passeio?

Antes de mais nada, fui com expectativas de que tudo estivesse lotado, mas para a minha felicidade estava bem tranquilo. As coisas estavam começando a ser reabertas, acredito que então por este motivo lá não estava tão cheio assim.

Mas, se você vai conhecer a vila pela primeira vez, vale a pena aguardar a pandemia passar. Pois os museus e o teatro da vila estavam fechados, na minha opinião eles são pontos importantíssimos para visitar e conhecer.

Agora, confira algumas fotos que fiz neste dia:

Minhas considerações

Por fim, eu achei que passear durante a quarentena uma experiência bem diferente. Confesso que fiquei com medo, foi a primeira vez que fiquei muito tempo na rua desde o mês de Março.

Por outro lado, foi ótimo fazer algo diferente eu estava com saudades de fotografar e aproveitei muito esse dia. Dessa forma, pude me divertir e fazer algo de diferente durante as minhas férias.

Pretendo em minha próxima visita a Paranapiacaba fazer uma das trilhas disponíveis por lá, para conhecer a parte preservada.

Me contem nos comentários se querem saber de alguma coisa sobre Paranapiacaba, em um próximo post trazer um guia rápido sobre a vila, que tal?

 

Enfim, espero que vocês tenham gostado. Não esqueça de deixar o seu de comentário eu vou amar respondê-lo.